Agrupamento de Escolas Júlio Dinis | Padde
21223
page-template,page-template-full_width,page-template-full_width-php,page,page-id-21223,page-child,parent-pageid-21221,ajax_fade,page_not_loaded,,qode_grid_1200,qode-theme-ver-13.1.2,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-5.4.5,vc_responsive
 

Padde

Plano de Ação para o Desenvolvimento Digital das Escolas (PADDE) tem por base o quadro conceptual dos documentos orientadores desenvolvidos pela Comissão Europeia, designadamente o DigCompEdu e o DigCompOrg (ver DOCUMENTAÇÃO de REFERÊNCIA), e incidirá em áreas de intervenção da organização escolar no âmbito das tecnologias digitais: Liderança, Colaboração e Trabalho em rede, Infraestruturas e Equipamentos, Desenvolvimento Profissional, Ensino e Aprendizagem, Avaliação das Aprendizagens e Competências Digitais dos Alunos.

 

A elaboração deste Plano pressupõe 5 etapas:

  • recolha de evidências: a partir da informação recolhida por processos de diagnóstico;
  • análise dos dados: interpretação e reflexão sobre os resultados obtidos;
  • elaboração: definição do Plano de Ação para o Desenvolvimento Digital do Agrupamento;
  • implementação: período temporal em que o plano é desenvolvido na prática;
  • monitorização das ações e avaliação: aferição e adequação dos níveis de implementação e consecução dos objetivos definidos no plano.

 

A recolha de evidências é realizada a partir da aplicação de um processo de diagnóstico: a SELFIE (Self-Reflection on Effective Learning by Fostering the use of Innovative Educational Technologies) que é uma ferramenta desenvolvida a partir de uma iniciativa da Comissão Europeia, em estreita colaboração com uma equipa de peritos de escolas, ministérios da educação e institutos de investigação de toda a Europa. Foi concebida para ajudar as escolas a incorporar tecnologias digitais no ensino, na aprendizagem e na avaliação dos alunos.​

 

A autorreflexão dos dirigentes, professores e alunos do Agrupamento sobre os resultados obtidos através da ferramenta de diagnóstico permite identificar os pontos fortes, os pontos fracos que requerem melhoria e as prioridades da organização educativa na forma como as tecnologias são utilizadas na escola. O SELFIE não mede nem compara os conhecimentos ou as competências dos utilizadores.

 

Foi com base nessa reflexão que o Agrupamento elaborou o seu Plano de Ação para o Desenvolvimento Digital, que, porém, é um documento aberto e dinâmico.